A minha Review do cartão Curve: Será bom demais para ser verdade?

a minha review do cartão Curve

O cartão Curve é a mais recente experiência no laboratório da banca digital e das Fintech…

A tecnologia aplicada aos serviços financeiros continua a criar serviços cada vez mais baratos, rápidos e convenientes.

Mas há um problema!

Já paravam de fazer cartões…

O Revolut, o N26, a Transferwise, o Monese, o bunq, o Moey! etc., etc., etc.

São todos excelentes!

Mas há assim tanta diferença?

A pessoa comum precisa de ter mais do que um cartão destes?

E porque é que eu estou aqui a perder a tempo a escrever uma review de OUTRO CARTÃO?!?

Vais bater mal…

É verdade…

O cartão Curve tem algumas nuances no seu funcionamento que são muito, muito interessantes!

Mas antes de falarmos disso, vamos despachar algumas características menos originais deste cartão.

Semelhanças do cartão Curve

Em vários aspectos, é muito parecido com as alternativas.

É um cartão de débito Mastercard.

É uma app para Android e iOS.

Pode ser usado em compras online e em ATMs.

É possível bloquear e desbloquear o cartão na app.

Usa a mid-market rate para converter moedas.

O que é a taxa de conversão mid-market?

Basicamente, é a média entre o preço de compra e venda de duas moedas diferentes.

Tipicamente, quando cartões deste género falam da taxa FOREX ou FX, referem-se à taxa mid-market.

Como é que esta taxa se compara com as outras que usamos no dia-a-dia?

Em alguns casos, é uma questão de décimas…

Mid-Market rate (1 EUR = 0.863255 GBP)

Taxa de conversão Mastercard (1 EUR = 0.8636 GBP)

Taxa de conversão Visa (1 Euro = 0.863693 GBP)

Estes valores são do dia 02 de Novembro de 2019.

Eu sei isto porque comprei o livro “Como influenciar pessoas e fazer amigos”, no eBay, para testar o cartão.

Com o Curve, um livro que custava 4,72 GBP ficou-me por 5,47 EUR.

Com a taxa Visa ou Mastercard teria custado 5,49 EUR.

O livro era usado by the way…

Na minha opinião, a taxa de conversão não é necessariamente a parte mais interessante do cartão Curve.

Mesmo que seja tão bom ou melhor que as alternativas.

O importante nas compras online é evitar as comissões de conversão de moeda e de processamento internacional dos cartões do Santander, ActivoBank, Montepio, etc.

Para quem viaja, juntar as taxas ATM às anteriores.

A maior diferença do cartão Curve

Não é uma conta bancária.

Não tem um IBAN.

É apenas um cartão de débito.

Não é possível transferir ou receber dinheiro no Curve.

Apenas fazer compras e levantamentos.

A app funciona como uma carteira digital onde podemos adicionar todos os nossos outros cartões do mundo físico.

Depois, podemos escolher qual desses cartões vai financiar a nossa utilização do cartão Curve.

Ou seja, posso levantar dinheiro e escolher pagar do meu cartão do Universo.

Depois, fazer uma compra online e escolher pagar do meu cartão do ActivoBank.

Totalmente diferente, ser cliente do Revolut, do N26, da Transferwise, do Monese, bunq, ou Moey!, implica ter uma conta bancária em nosso nome.

Registada fora de Portugal, na maior parte dos casos.

E agora que é preciso falar destas contas na declaração de impostos anual, quem tiver muitos destes cartões arrisca-se a ter de preencher um Anexo J de 500 páginas…

Eu tenho mais que fazer da minha vida, por isso este é um aspecto do cartão Curve que me agrada bastante!

Uma função incrível do cartão Curve

É possível voltar atrás no tempo!

Como?

Vamos imaginar que eu me engano e escolho o cartão cartão errado na app do cartão Curve.

Tenho 14 dias para dizer reverter a transação e cobrar a um cartão diferente!

Lembras-te do livro que eu comprei no eBay por 5,47 EUR?

Eu testei esta função nessa compra…

Inicialmente, quando fiz a compra, disse à app para cobrar ao meu cartão Universo.

De imediato, a transação apareceu no extrato desse cartão.

Depois, fui à app e pedi para cobrar ao meu cartão do ActivoBank e devolver ao meu cartão Universo.

De imediato, a transação apareceu no extrato desse segundo cartão.

Tendo em conta que o cartão Universo é um cartão de crédito, tenho ideia que a devolução vai demorar algum tempo.

Onde é que o cartão Curve brilha?

Honestamente, na simplicidade.

A app tem um layout muito clean, bem organizado e agradável ao olhar.

Fazer o mais importante é muito rápido e fácil.

Antes ou depois de usar, desbloqueio ou volto a bloquear o cartão em 5 segundos.

Em outros 10 segundos, vou à wallet e escolho qual dos meus cartões do mundo físico vai financiar a próxima compra ou levantamento.

Como essa compra é feita com o cartão Curve, evito todas as taxas de conversão de moeda, ATMs e processamento internacional.

Às vezes até taxas de levantamento a crédito!

No cartão físico aparece o número limpinho…

No caso do meu livro, 4,72 GBP ficou-me por 5,47 EUR.

Aspectos menos positivos do cartão Curve

Na minha opinião, faltam algumas opções para monitorizar e analisar as despesas.

Gostava que fosse possível separar as transações por categorias e houvesse alguns gráficos e relatórios dos gastos na app.

Já sabemos que não temos uma conta bancária e, portanto, não podemos fazer e receber transferências de dinheiro…

Mas para isso eu posso usar o Revolut, por exemplo.

Qual é a tua opinião?

Já conhecias o cartão Curve?

Achas que ele é melhor ou pior do que os outros cartões da banca digital?

És utilizador? Por favor, partilha a tua experiência com este cartão!

Ajuda as outras pessoas e escreve a tua opinião nos comentários 🙂

Queres ajudar o Blog do Empreendedor e ganhar 5 GBP?

Usa o código GDP49LXE para encomendar o cartão Curve e ganha 5 GBP ao fazer a primeira compra!

O cartão de débito é totalmente gratuito e chegou-me logo pelo correio.

Se usares este código, além de ganhares 5 GBP, estás a ajudar este site 🙂

Eu também ganho 5 GBP quando fizeres a primeira compra!

E vou investir todo o dinheiro a produzir mais conteúdo como este post e a tentar acrescentar valor à comunidade do empreendedorismo digital.

Podes pedir o cartão aqui.

Se tiveres alguma dúvida e quiseres falar comigo, envia-me mensagem ou deixa um comentário!

Deixe um comentário