Como criar um blog profissional: 16 passos cruciais para o seu sucesso

Quer saber como criar um blog profissional?

Então, está no sítio certo!

Criei este guia para o ajudar com 16 passos que são essenciais para o sucesso de qualquer projeto:

  • Escolher um nicho de mercado
  • Encontrar palavras-chave
  • Escolher um domínio
  • Registar o domínio e o alojamento
  • Configurar uma conta de email
  • Instalar o WordPress
  • Planear a navegação do site
  • Escolher e instalar um tema
  • Fazer o setup inicial
  • Instalar plugins importantes
  • Criar uma página “Sobre”
  • Criar uma página “Contactos”
  • Configurar o Google Analytics e o Search Console
  • Criar um logótipo
  • Criar conteúdo
  • Encontrar imagens para artigos e páginas

Espero que o ajude a arrancar 🙂

Como criar um blog profissional: A peça mais importante do puzzle

A peça mais importante para saber como criar um blog profissional

Antes de avançarmos, se quer saber como criar um blog de sucesso e ganhar dinheiro, vamos falar da parte mais importante deste puzzle.

Pense no seu blog como um programa de rádio ou televisão…

As rádios e os canais de televisão só conseguem vender espaço de antena para anúncios, porque têm uma audiência muito grande.

As marcas sabem que há muita gente a ouvir e a ver estes programas.

Se não tivessem uma audiência eles não conseguiriam ganham dinheiro.

O mesmo acontece num blog.

A peça mais importante do seu sucesso é a sua audiência.

E como é que se constrói uma audiência?

Com muito conteúdo de qualidade.

Por isso, nunca se esqueça.

Saber como criar um blog profissional é saber construir uma audiência!

Como criar um blog profissional: 16 passos cruciais para o seu sucesso

1. Escolher um nicho de mercado

Vamos começar pelo início, e esclarecer o que é o nicho de mercado de um blog…

Basicamente, o nicho de mercado não é muito mais do que:

  • O tema ou o assunto do seu blog.
  • A indústria em que o seu blog se insere.

De preferência, o seu nicho de mercado deve ser:

  • Um assunto que lhe interesse.
  • Um assunto sobre o qual você tem algum conhecimento.

Porquê?

Porque criar um blog profissional implica produzir muito conteúdo de qualidade.

Ou seja, muitas horas de trabalho a pesquisar e a escrever.

Se o tema do seu blog não lhe interessar, dificilmente vai conseguir ter ânimo e força de vontade para levar o projeto até ao fim.

Consegue-se imaginar a escrever 30 artigos de 1000 palavras sobre torneiras?

Provavelmente não…

Vai-lhe custar demasiado a produzir conteúdo e vai acabar por desistir.

Por outro lado, vai ter que fazer imensa pesquisa se não tiver algum conhecimento sobre o tema do seu blog.

Imagine ter que escrever 30 artigos de 1000 palavras sobre energia nuclear…

Seria uma tarefa quase impossível, certo?

Então, tente encontrar um ponto de equilíbrio quando estiver à procura do seu nicho de mercado.

Todos nós temos interesses ou hobbies e todos nós percebemos, mais ou menos, sobre algum assunto.

Não é preciso ter inspiração divina e não é preciso ter um doutoramento.

O objetivo é evitar alguns erros comuns e aumentar as probabilidades de o seu blog ser um sucesso.

Para o ajudar a ter ideias, pense nestes três modelos:

  • Um blog de notícias.
  • Um blog sobre experiências pessoais.
  • Um blog com soluções para determinado problema.

Alguns exemplos seriam:

  • Um blog de notícias sobre o Justin Bieber.
  • Um blog sobre ensinar um avô a usar a internet.
  • Um blog para ajudar pessoas que tem diarreia frequentemente.

Acha que estes exemplos são ridículos?

Eu não os escolhi por acaso…

O que eu quero sublinhar é que as possibilidades são infinitas.

Não importa quão ridículo você acha que o nicho de mercado possa ser, provavelmente existe um público para ele.

Dúvida?

Então, vamos a alguns exemplos.

Retiring Sets é um blog de nóticias sobre Legos.

Os artigos cobrem especificamente os modelos que a empresa está prestes a deixar de fabricar.

O site consegue gerar mais de 56 mil visitas mensais…

Very Vegan Recipes é um site sobre receitas vegans.

Entre outras coisas, serve principalmente para partilhar receitas.

Tem cerca de 20 mil visitas mensais…

Welding Stars é um blog sobre soldar.

Aborda os melhores capacetes para soldar, como soldar mesas, como soldar debaixo de água, e uma série de outras coisas das quais eu não percebo absolutamente nada.

Gera mais de 30 mil visitas mensais…

Já acredita em mim?

Existe público para tudo e mais alguma coisa.

E quanto mais específico for o seu nicho de mercado, melhor.

Evite nichos de mercado com demasiada competição e evite públicos demasiado genéricos.

Use estas ferramentas para o ajudar a descobrir o seu nicho de mercado:

  • Google Trends

O Google Trends é perfeito para perceber modas e o que é que está a gerar interesse atualmente.

A plataforma não lhe diz exatamente quantas pessoas se interessam por determinado assunto.

No entanto, diz-lhe se o assunto está a gerar cada vez mais ou menos interesse.

  • Sites de e-commerce

Passeie no site da Amazon, do OLX, eBay ou AliExpress.

Vai encontrar centenas de coisas que vão colocar as suas ideias em movimento.

  • Pinterest

Esta rede social é um excelente local para fazer brainstorming e descobrir nichos de mercado.

Faça pesquisas e veja as sugestões do feed do Pinterest.

Outros locais para encontrar bons nichos de mercado:

  • Revistas
  • Feiras
  • Shoppings
  • Supermercados

Esteja atento.

Os melhores nichos de mercado estão mesmo debaixo dos nossos narizes.

Mas não exagere…

É melhor executar uma ideia assim-assim, do que ficar à procura de algo perfeito e nunca chegar a fazer nada.

Faça a melhor pesquisa que conseguir, acredite no seu instinto, arrisque e não desista.

Quer saber como criar um blog profissional?

Defina bem o seu nicho de mercado, perceba exatamente quem é o seu público e qual é o valor que o seu blog acrescenta.

Não abandone a folha de papel até conseguir responder com alguma clareza a essas questões.

Faça o seguinte:

  • Tente encontrar 10 possíveis nichos de mercado e avance para o passo seguinte.

2. Encontrar palavras-chave

Algumas das suas ideias não vão ser muito boas….

E algumas vão ser melhor do que outras.

A pesquisa de palavras-chave vai ajudá-lo a perceber qual é a que tem mais potencial.

O objetivo é saber:

  • O que é que o nosso público pesquisa no Google.
  • Quantas pessoas pesquisam por mês.
  • Se temos muita ou pouca competição.

É com esta informação que vamos começar a criar conteúdo para indexar o nosso site no Google.

Se tudo correr bem, o público vai encontrar o nosso blog.

Existem várias ferramentas à sua disposição.

Recomendo pelo menos três, todas elas gratuitas.

  • Keywords Everywhere

Este plugin para Chrome e Firefox mostra-lhe volumes de pesquisa, mais ou menos exatos, diretamente no Google.

  • Keyword Shitter

Este site dá-lhe sugestões de palavras-chave.

Como pode ver na imagem em cima, inseri a palavra-chave “bróculos”.

Em cerca de 1 minuto o site deu-me 582 sugestões de palavras-chave relacionadas.

O melhor de tudo, o plugin Keywords Everywhere funciona dentro do Keyword Shitter!

  • Ubersuggest

Aqui é onde a parte mais detalhada da pesquisa é feita.

Também é a parte que demora mais, mas se o trabalho for bem feito vai compensar bastante.

No Ubersuggest conseguimos obter valores exatos em relação a volumes de pesquisa e dificuldade em termos de SEO, ou seja, se aquela palavra-chave tem muito ou pouca competição.

Faça o seguinte:

  • Crie um ficheiro excel com três colunas – keywords, volume de pesquisa e dificuldade SEO.
  • Pegue nos 10 possíveis nichos de mercado do ponto anterior e identifique 50 palavras-chave para cada um deles.
  • Use o Keywords Everywhere para obter volumes de pesquisa aproximados.
  • Use o Keyword Shitter para obter sugestões de palavras-chave.
  • Use o Ubersuggest para obter valores exatos.
  • Tente encontrar palavras-chave com pelo menos 100 pesquisas mensais e competição SEO abaixo dos 30.
  • Compare os 10 ficheiros excel de cada um dos possíveis nichos de mercado e tome uma decisão.

3. Escolher um domínio

Agora chegou a altura de escolher o nome do seu site.

Não tenha pressa, faça muito brainstorming e deixe as ideias assentar!

Este passo é irreversível e vai influenciar imenso do futuro do seu site…

Tente fazer duas coisas:

  • Pense no seu blog como uma marca.
  • Se possível, inclua keywords importantes no seu nome.

O importante é arranjar um nome que fique no ouvido e soe bem.

Também importante, evitar URLs confusos.

Por último, escolha um URL que impeça o crescimento do seu site.

Um bom exemplo:

zerozero.pt

Se disser nome do site em voz alta, ele soa bem, fica no ouvido, e é fácil de dizer, certo?

Quando vemos o URL escrito ele é agradável ao olhar e as palavras separam-se bem.

E a expressão “zero zero” usa-se numa série de modalidades desportivas diferentes…

É perfeitamente possível que o site tenha começado por abordar apenas o futebol e, como o URL não coloca essa limitação, depois de tenha expandido para o hóquei, andebol, etc.

Um mau exemplo:

remedioparaaasma.com

Se disser o nome do site em voz alta, não é horrível, mas não tem o mesmo brilho.

Já quando vamos o URL escrito ele é francamente feio.

As letras das palavras “para a asma” misturam-se e confundem-se umas com as outras no nosso olhar.

Por último, o crescimento deste site pode ser difícil.

Se o URL fosse, por exemplo, respirarmelhor.com, seria muito mais fácil abordar uma série de assuntos relacionados com a saúde do sistema respiratório, certo?

Faça o seguinte:

  • Arranje, pelo menos, 10 opções para o seu URL.
  • Deixe passar uma semana, deixe as ideias assentar, volte à sua lista e escolha o URL que fizer mais sentido para si.

4. Registar o domínio e o alojamento

Agora chegou a hora de começar a passar do projeto à realidade.

Existem imensas impresas onde pode alojar o seu site.

Eu recomendo duas:

  • Namecheap: €25
  • Siteground: €65

Para poupar ao máximo, registe o site durante o primeiro ano na Namecheap e transfira-o para a Siteground a partir do segundo, caso ele esteja dar sinais de que o projeto tem potencial.

5. Configurar uma conta de email

Agora vamos criar uma conta de email para poder receber mensagens dos seus visitantes.

Quando registou a sua conta de alojamento ela incluia contas de email.

Aceda ao cPanel, e crie um email que seja algo como “contactar@oseusite.com”.

Para já, a sua caixa de correio não vai ter grande movimento.

Se quiser, pode consultar as suas mensagens através do cPanel e mais tarde pode configurar o email no Outlook, Thunderbird, Windows Live Mail ou Mac Mail.

6. Instalar o WordPress

Neste caso, é o WordPress que vamos instalar.

Dentro do cPanel vai encontrar outras opções e pode-se criar um blog profissional com uma série de outras ferramentas.

Melhores ou piores, essencialmente elas são diferentes…

O WordPress é utilizado em cerca de 30% de todos os sites que existem (fonte).

Porquê?

Por uma série de razões mas, em grande parte, porque é uma plataforma relativamente fácil de utilizar.

Quando foi mais experiente vai poder testar as alternativas mas, para já, recomendo que se foque no WordPress.

É muito fácil de instalar.

Dentro do cPanel, procure o Softaculous.

Depois, escolha o WordPress.

No início parece complicado mas, na verdade, é quase tão simples como instalar um app no seu telemóvel.

Se falhar alguma coisa, pode sempre eliminar a sua instalação e começar do início.

7. Planear a navegação do site

Antes de começar a criar conteúdo, tenha uma ideia de como é que o seu site vai funcionar.

Faça um esquema do menu do seu site.

Pense na versão desktop e mobile.

Pense nos vários temas que vai abordar e quais cabem em páginas, categorias ou tags.

O menu do seu site deve ter muito destaque mas não deve ocupar muito espaço.

O ideal é que os seus utilizadores se consigam movimentar pelo site com o mínimo de esforço possível.

8. Escolher e instalar um tema

Agora vamos instalar um tema dentro do WordPress.

Se for como eu vai demorar algum imenso tempo até encontrar o tema certo.

Existem milhões de opções à sua disposição, gratuitas ou não.

Pode começar começar com um tema gratuito mas, a determinada altura, convém comprar um tema com todas as opções que você pretente.

O mais importante é ter uma ideia muito clara daquilo que você quer.

No entanto, recomendo que procure temas que:

  • Sejam optimizados para mobile.
  • Sejam rápidos a carregar.

O tráfego do seu site vai ser quase 50% mobile.

É muito importante que o site funcione bem para quem está aceder num telemóvel ou num tablet.

E é muito importante que o site carregue rapidamente.

Hoje em dia, ninguém tolera ficar muito tempo à espera.

Por outro lado, os motores de buscar vão recompensá-lo pela sua velocidade de carregamento.

Faça o seguinte:

  • Encontre um tema gratuito que lhe agrade minimamente.
  • Vá pensando nas funcionalidades que gostaria de ter no futuro.

9. Fazer o setup inicial

Agora que já escolheu e instalou um tema, vamos fazer uma configuração rápida.

Elimine a página, o artigo e o comentário que foram criados automaticamente quando instalou o WordPress.

Depois, defina o título e a descrição do teu site.

Defina o idioma, o fuso horário e o formato da data e da hora.

Caso não esteja contente com o seu nome de utilizador ou dados de acesso, aproveite para os corrigir.

Muito importante, defina as ligações permanentes do seu site.

Sugiro que selecione a opção “nome do artigo”.

Assim, sempre que criar um artigo ou uma página, o url terá este aspeto:

www.oseusite.com/nome-do-artigo/

10. Instalar plugins importantes

Vamos acrescentar algumas peças de software à sua instalação do WordPress.

Recomendo os seguintes plugins:

  • Maintenance por fruitfulcode

Este plugin permite colocar o site em modo de manutenção enquanto trabalha numa versão que esteja pronta para ser publicada.

  • Akismet Anti-Spam por Automattic

Muito, muito importante para proteger o seu site contra spam.

  • Contact Form 7 por Takayuki Miyoshi

Ideal para criar formulários de contacto.

  • WP Super Cache por Automattic

Óptimo para tornar o teu site mais rápido.

  • Google Analytics for WordPress by MonsterInsights por MonsterInsights

Ajuda a configurar o Google Analytics.

  • Yoast SEO por Team Yoast

Este plugin vai ajudar a optimizar os teus artigos e páginas para os motores de busca.

À medida que o seu site cresce e evolui é possível que precise de outros.

Mas estes, na minha opinião, são essenciais para começar.

11. Criar uma página “sobre”

Esta página é muito importante.

Ela deve explicar de forma clara algumas destas questões:

  • Qual é o objetivo do site.
  • Quem é a pessoa por trás do projeto.
  • Porque decidiu criá-lo.

É importante que os seus visitantes possam ter acesso a este tipo de informação caso a queiram consultar.

Além disso, é uma forma de gerar confiança e boa-vontade.

Seja honesto e inclua os leitores na viagem e na história do seu blog.

Mostre-se interessado em receber feedback e peça às pessoas para comentar os seus artigos ou enviar-lhe mensagens.

Pode optar por revelar a tua identidade ou não.

Tendencialmente, as pessoas confiam mais quando conseguem associar uma cara e uma identidade às palavras que estão a ler.

Não há uma fórmula mágica…

Seja você mesmo.

12. Criar uma página “contactos”

Quando os seus leitores quiserem entrar em contacto consigo, o processo deve ser tão simples quanto possível.

Incentive-os a entrar em contacto consigo para partilhar dúvidas, sugestões, etc.

É importante criar uma boa comunicação com a sua audiência.

Deixe o seu email ou crie um formulário que contacto que possa ser utilizado para enviar-lhe emails.

13. Configurar o Google Analytics e o Search Console

Agora, vai configurar as ferramentas que lhe vão permitir medir a sua audiência.

Existem várias formas de fazer isto.

Não vamos entrar em grandes detalhes.

O mais importante é deixa-lhe um conselho importante:

Não passe muito tempo a olhar para estas ferramentas para já.

É importante que elas estejam configuradas mas, para já, basta olhar para elas uma vez por mês.

O Google demora algum tempo e encontrar o conteúdo do seu site.

Não perca tempo a desanimar por ter pouco tráfego.

Invista a sua energia a criar conteúdo e aposte no seu sucesso a longo prazo!

14. Criar um logótipo

Um logótipo fortalece a identidade da sua marca.

Não se preocupe, não é preciso ser um génio do Photoshop.

Existem imensos sites onde pode comprar fotos e ilustrações por cerca de €10.

Também existem imensos sites onde vai pode contratar freelancers para o ajudar sem precisar de fazer grande investimento.

O mais importante é saber exatamente qual é a sua ideia.

Faça muita pesquisa e rascunhos.

Pense bem na mensagem que a sua marca está a comunicar.

15. Criar conteúdo

Agora, chegou a altura de começar a criar as primeiras páginas e artigos.

Esta é a tarefa que vai ocupar grande parte do seu tempo daqui para a frente.

Quer saber como criar um blog profissional?

Vai ser preciso escrever durante horas a fio…

Faça o seguinte:

  • Crie 30 páginas ou artigos.
  • Depois, comece a analisar o seu tráfego no Analytics e no Search Console.

16. Encontrar imagens para artigos e páginas

Hoje em dia, os utilizadores da internet têm muito pouca tolerância para muito texto corrido.

Por isso, o seu conteúdo precisa de imagens.

Mas tenha cuidado, é ilegal usar imagens sem autorização.

Se pesquisar no Google, vai encontrar histórias de bloggers que se viram em situações desagradáveis por terem violado direitos de autor das imagens que usaram em sites.

Existem locais específicos para encontrar imagens sem direitos de autor.

Agradeça a esses fotógrafos e cite a fonte.

Cultive um bom karma para o seu site.

Obrigado por visitar
O Blog do Empreendedor!

Acha que já sabe como criar um blog profissional?

Partilhe nos comentários se acha que está pronto para começar.

Se tiver alguma dúvida, sugestão, correção a fazer, ou caso queira entrar em contacto, seja por que motivo for, envie-me uma mensagem!

1 comentário em “Como criar um blog profissional: 16 passos cruciais para o seu sucesso”

Deixe um comentário