JUROS COMPOSTOS: O poder do CRESCIMENTO EXPONENCIAL!

Estes dois conceitos, juros compostos e crescimento exponencial, têm o potencial de gerar fortunas incríveis!

Se a pessoa comum os entendesse, muito mais gente estaria interessada em investir e poupar.

A forma mais eficaz de os explicar é através de uma espécie de adivinha.

Estás pronto?

Não uses já a calculadora…

O que preferes ter na tua conta bancária?

  • a) 1 milhão de dólares hoje
  • b) 1 cêntimo hoje e duplicar o saldo da conta todos os dias durante os próximos 30 dias

Podes não acreditar, mas se escolheste a opção a) ficaste a perder dinheiro!

E não foi pouco…

O poder dos juros compostos e do crescimento exponencial e mesmo incrível!

Vamos confirmar:

  • 0.01 € (dia 1)
  • 0.02 € (dia 2)
  • 0.04 € (dia 3)
  • 0.08 € (dia 4)
  • 0.16 € (dia 5)
  • 0.32 € (dia 6)
  • 0.64 € (dia 7)
  • 1.28 € (dia 8)
  • 2.56 € (dia 9)
  • 5.12 € (dia 10)
  • 10.24 € (dia 11)
  • 20.48 € (dia 12)
  • 40.96 € (dia 13)
  • 81.92 € (dia 14)
  • 163.84 € (dia 15)
  • 327.68 € (dia 16)
  • 655.36 € (dia 17)
  • 1,310.72 € (dia 18)
  • 2,621.44 € (dia 19)
  • 5,242.88 € (dia 20)
  • 10,485.76 € (dia 21)
  • 20,971.52 € (dia 22)
  • 41,943.04 € (dia 23)
  • 83,886.08 € (dia 24)
  • 167,772.16 € (dia 25)
  • 335,544.32 € (dia 26)
  • 671,088.64 € (dia 27)
  • 1,342,177.28 € (dia 28)
  • 2,684,354.56 € (dia 29)
  • 5,368,709.12 € (dia 30)

Incrível, não é?

Claro que isto não acontece no mundo real…

Como é óbvio, não há nenhum mercado financeiro com taxas de juro de 200% por dia.

Um exemplo mais realista do poder dos juros compostos e do crescimento exponencial

Eu fiz 18 anos em 2004

De acordo com a PORDATA, a média das taxas de juro dos depósitos a prazo entre 2004 e 2019 é cerca de 2%.

Se eu tivesse começado a investir 150 € por mês em 2004, ao fim de 15 anos:

  • 27,000 € investidos
  • 4,509 € ganhos em juros
  • 31,659 € de saldo final
Um exemplo hipotético de um investimento e do efeito dos juros compostos e do crescimento exponencial

Neste gráfico de barras, a parte amarela representa o valor acumulado em juros.

Não é propriamente uma fortuna…

Mas é um exemplo realista, e até algo conservador, de como usar a capitalização de juros compostos a nosso favor e criar um terreno fértil para que o crescimento exponencial aconteça.

No entanto, antes de concretizares um investimento, convém saber exatamente como é que isto funciona para poderes maximizar o teu retorno!

Por isso vamos falar:

  • Da definição de juros compostos
  • De frequências de capitalização de juros
  • TANB vs. TANL

A definição técnica de “juros compostos”

A definição técnica de "juros compostos" não é assim tão complicada...

Não é assim tão complicado…

Já ouviste alguém a queixar-se, por exemplo, da Autoridade Tributária porque eles cobram “juros sobre juros“, certo?

Óptimo!

Juros compostos” é basicamente isso!

Define-se como “o cálculo de juros sobre o investimento inicial e os juros acumulados em períodos anteriores.

Por oposição, os “juros simples” têm um período de cálculo com fim pré-estabelecido.

Vamos a um exemplo…

Imagina que subscreves um depósito a prazo com o valor de 1000 €, com a duração de um ano e uma taxa de juro de 5%.

E imagina que subscreves este depósito a prazo durante três anos consecutivos.

  • No primeiro ano o retorno dos teus 1000 € à taxa de 5% é de 50€.
  • Depois, no segundo ano o retorno dos teus 1000 € à taxa de 5% é de 50€.
  • Por fim, no terceiro ano o retorno dos teus 1000 € à taxa de 5% é de 50€.

Ao fim de três anos de investimento, o teu saldo final seria de 1150 €.

O juros foram calculados durante o período de um ano e não houve cálculo de juros sobre o teu retorno dos dois períodos anteriores.

Agora, vamos imaginar que subscreves um outro produto financeiro que permite a capitalização de juros de períodos anteriores…

  • No primeiro ano o retorno dos teus 1000 € à taxa de 5% é de 50€.
  • Mas no segundo ano o retorno dos teus 1050 € à taxa de 5% é de 52,5€.
  • E no terceiro ano o retorno dos teus 1000 € à taxa de 5% é de 55,125€.

Ao fim de três anos de investimento, o teu saldo final seria de 1157,625 €.

Uma diferença de 7,625 €.

Pode parecer insignificante, mas em períodos de tempo mais longos e com quantias monetárias mais elevadas, a diferença torna-se abismal!

Frequências de capitalização de juros

Que raio são "frequências de capitalização de juros"?!?!?

A frequência com que os juros são calculados e capitalizados não são iguais em todos os produtos financeiros.

Podem ser anual, semestral, trimestral, mensal, diário….

E porque é que isto interessa?

Bem… Interessa porque se a capitalização de juros ocorrer de forma mais frequente o teu investimento vai crescer mais depressa!

A frequência da capitalização dos juros importa e muito!

Como podes ver, neste exemplo da Investopedia, o crescimento é maior quando a capitalização de juros mais frequente.

Isto porque os juros estão a ser acrescentados ao saldo todos os meses, por exemplo, dando lugar ao cálculo de juro sobre esse valor logo no mês seguinte.

Infelizmente, a maior parte dos produtos financeiros que vais encontrar em Portugal têm capitalização de juros anual.

No entanto, é bom perceber esta regra e tomar partido de períodos mais curtos se eles estiverem disponíveis.

TANB vs. TANL

De certeza que já viste estas siglas em qualquer lado, normalmente em letras muito pequeninas.

Em primeiro lugar, vamos desconstruir as siglas…

TANB: Taxa Anual Nominal Bruta

TANL: Taxa Anual Nominal Líquida

Quando consultas o potencial do retorno de um investimento, como por exemplo um depósito a prazo, vais encontrar estas duas siglas.

Basicamente, a Taxa Anual Nominal Líquida expressa o retorno do investimento tendo em conta a dedução do imposto sobre o valor ganho.

Assim sendo, olha sempre para esta taxa uma vez que ela calcula aquilo que tu realmente vais receber.

Obrigado por leres este artigo até ao fim!

Se tiveres alguma dúvida, sugestão, correção a fazer, ou caso queiras entrar em contacto, seja porque motivo for, envia-me uma mensagem!

Deixe um comentário